Monday, 28 March 2011

OS DIAS DOS FINS QUE NUNCA MAIS ACABAM- NÓS OS ASTRONAUTAS URBANOS

NÓS QUE NÃO EXISTIMOS SONHAMOS SÓ PESADELOS

VISÕES DE PESADELO CRESCEM E DERRETEM-SE COM OS MOMENTOS PASSADOS

FIXOS NUM BREVE LAPSO DO TEMPO

FUTUROS SOMBRIOS AGIGANTAM-SE E TORNAM-SE EM ANÕES EM DIAS

NOVOS GIGANTES SURGEM E AFUNDAM-SE

BANALIZA-SE TANTO O FIM

QUE SE DEIXOU DE ACREDITAR NELE

NÃO NECESSITAMOS DE PRAZER NEM SENTIMOS DOR

SOMOS COISAS VOGANDO NOS MARES DA POLÍTICA

ACORDAMOS TODOS OS DIAS COM UM SORRISO