Monday, 28 March 2011

OS DIAS DOS FINS QUE NUNCA MAIS ACABAM- NÓS OS ASTRONAUTAS URBANOS

NÓS QUE NÃO EXISTIMOS SONHAMOS SÓ PESADELOS

VISÕES DE PESADELO CRESCEM E DERRETEM-SE COM OS MOMENTOS PASSADOS

FIXOS NUM BREVE LAPSO DO TEMPO

FUTUROS SOMBRIOS AGIGANTAM-SE E TORNAM-SE EM ANÕES EM DIAS

NOVOS GIGANTES SURGEM E AFUNDAM-SE

BANALIZA-SE TANTO O FIM

QUE SE DEIXOU DE ACREDITAR NELE

NÃO NECESSITAMOS DE PRAZER NEM SENTIMOS DOR

SOMOS COISAS VOGANDO NOS MARES DA POLÍTICA

ACORDAMOS TODOS OS DIAS COM UM SORRISO



2 comments:

  1. VANITATE...Fumatul ucide!!!!

    Roxo d'inveja disse...

    vaidade é a nobreza do sangue

    pois todos os homens são do mesmo barro de Adão

    todos se convertem na mesma cinza da sepultura

    Vaidade é a presunção das letras

    pois o maior sábio do mundo de boamente trocará

    a parte que sabe pela que ignora

    e isso mesmo que sabe quási tudo está reduzido a opiniões

    vaidade é o que o mundo chama honra, fama ou crédito

    pois depende da opinião dos outros que a dão ou a tiram


    VAIDADE É O TEATRO DOS HOMENS

    ASSIM NO MAR DO SÉCULO NÃO HÁ SENÃO VAIDADE SOBRE A VAIDADE

    ReplyDelete
  2. sum

    abdel karim kapput

    ReplyDelete